top of page
Buscar

O seu processo pode ser culpado pelas dificuldades

Quando uma empresa enfrenta dificuldades financeiras ou perda de competitividade, uma das primeiras áreas a serem avaliadas é o processo produtivo ou o processo de prestação de serviços. Esses processos são essenciais para o funcionamento da empresa e podem ser fundamentais na recuperação do negócio.

Existem várias situações em que a revisão desses processos se faz necessária. Uma delas é quando a empresa enfrenta problemas de qualidade, baixa eficiência ou retrabalho. Nesses casos, é fundamental identificar as falhas e gargalos existentes no processo e buscar soluções para melhorar a produtividade e a qualidade dos produtos ou serviços oferecidos.

Além disso, mudanças no mercado, avanços tecnológicos ou alterações nas demandas dos clientes podem exigir uma adaptação dos processos produtivos ou de prestação de serviços. É preciso acompanhar as tendências do setor, identificar novas oportunidades e inovar nos métodos de produção ou entrega, garantindo que a empresa esteja alinhada com as expectativas do mercado.

Outra situação comum é quando a empresa enfrenta problemas de custos elevados. Nesse caso, é fundamental realizar uma análise detalhada dos processos para identificar desperdícios, reduzir gastos desnecessários e otimizar os recursos disponíveis. Isso pode envolver desde a reavaliação de fornecedores e negociação de preços até a implementação de práticas de gestão de estoque mais eficientes.

A revisão dos processos também pode ser necessária quando a empresa busca expandir suas operações ou diversificar seus produtos ou serviços. Nesses casos, é preciso analisar se os processos existentes são capazes de suportar o crescimento e se são adequados para atender às novas demandas. É possível que seja necessário redesenhar fluxos de trabalho, investir em novas tecnologias ou capacitar os colaboradores para lidar com os novos desafios.

É importante destacar que a revisão dos processos não deve ser encarada como uma ação isolada, mas sim como parte de uma estratégia mais abrangente de recuperação da empresa. É fundamental envolver os colaboradores nesse processo, ouvindo suas sugestões e incentivando a participação ativa na busca por melhorias. Além disso, é necessário estabelecer indicadores de desempenho para monitorar os resultados e garantir que as mudanças implementadas estejam trazendo os benefícios esperados.



Em resumo, a revisão do processo produtivo ou de prestação de serviços pode ser uma estratégia eficaz para recuperar uma empresa em dificuldades. Ao identificar e corrigir problemas de qualidade, eficiência, custos ou alinhamento com o mercado, a empresa pode se tornar mais competitiva, aumentar sua lucratividade e garantir sua sustentabilidade a longo prazo. É uma abordagem que requer análise, planejamento e engajamento de todos os envolvidos, visando promover melhorias significativas e impulsionar a recuperação do negócio.

Empresas Industriais: No contexto das empresas industriais, alguns problemas de processo são mais comuns de serem encontrados. Dentre eles, destacam-se:

  1. Ineficiência na cadeia de suprimentos: Problemas relacionados à falta de integração e coordenação entre os diferentes elos da cadeia de suprimentos podem levar a atrasos na entrega de matérias-primas, falta de estoque ou excesso de inventário. A falta de controle e planejamento adequado nessa área pode comprometer a produtividade e causar prejuízos financeiros.

  2. Falhas na gestão de qualidade: A qualidade dos produtos é fundamental para a reputação e a competitividade das empresas industriais. Problemas como baixa qualidade, retrabalho, refugos e reclamações de clientes podem indicar falhas nos processos de controle de qualidade, inspeção e padronização. A implementação de sistemas de gestão da qualidade, como o ISO 9001, pode ajudar a melhorar a eficiência e a confiabilidade dos processos.

  3. Máquinas e equipamentos obsoletos: O avanço tecnológico é constante na indústria, e a utilização de máquinas e equipamentos ultrapassados pode afetar a eficiência e a produtividade da empresa. A falta de investimentos nessa área pode resultar em processos lentos, altos custos operacionais e perda de competitividade. A modernização e a atualização do parque industrial são essenciais para otimizar os processos e aumentar a eficiência.

Empresas Comerciais: No caso das empresas comerciais, os problemas de processo podem apresentar características diferentes. Alguns dos desafios mais comuns são:

  1. Gestão de estoques inadequada: O controle de estoque é um aspecto crítico para as empresas comerciais. Problemas como estoques excessivos, desatualizados ou obsoletos podem resultar em custos desnecessários e dificuldades financeiras. Uma gestão de estoque eficiente, baseada em previsão de demanda, análise de sazonalidade e sistemas de inventário confiáveis, é fundamental para evitar a falta ou o excesso de produtos.

  2. Processos de vendas ineficientes: A falta de um processo de vendas estruturado e eficiente pode prejudicar a performance comercial da empresa. Problemas como falta de treinamento dos vendedores, falta de padronização nos atendimentos, falta de acompanhamento pós-venda e falta de estratégias de fidelização de clientes podem impactar negativamente os resultados. É importante investir em capacitação da equipe de vendas, estabelecer metas e indicadores de desempenho e adotar estratégias de marketing para impulsionar as vendas.

  3. Falta de integração entre canais de venda: Nos dias atuais, muitas empresas comerciais têm a presença em diferentes canais de venda, como lojas físicas, e-commerce, marketplaces, entre outros. A falta de integração entre esses canais pode causar problemas de gestão de estoque, divergência de preços, falta de informações atualizadas sobre produtos e dificuldades na experiência do cliente. Investir em sistemas integrados de gestão e adotar práticas omnichannel são estratégias importantes para garantir a eficiência e a consistência entre os diferentes canais de venda.

É importante ressaltar que cada empresa possui suas particularidades, e os problemas de processo podem variar de acordo com o setor, o porte e o modelo de negócio. Identificar e solucionar esses problemas requer análise criteriosa, planejamento estratégico e, muitas vezes, o auxílio de consultorias especializadas para garantir que os processos sejam otimizados e alinhados aos objetivos da empresa.

Métodos diferentes para Produtos e Serviços

No Programa de Prosperidade Empresarial utilizamos 2 metodologias diferentes para melhorar a Operação da empresa que levará à sua recuperação ou , até mesmo, para destravar o negócio: a) Para produtos: Método Lean

b) Para serviços: Método Servqual

Método Lean

O Lean Manufacturing, também conhecido como Produção Enxuta, é um sistema de produção desenvolvido pela Toyota no Japão em 1950. Ele se baseia na redução de desperdícios e atividades que não agregam valor ao cliente. O Lean Manufacturing não é apenas uma metodologia, mas sim uma filosofia que influencia a forma de pensar e agir dentro das empresas.

Os principais objetivos do Lean Manufacturing são a redução de custos, a melhoria contínua, a agilidade de produção, a maior capacidade produtiva e as melhorias no ambiente de trabalho. Para alcançar esses objetivos, o Lean Manufacturing se baseia em cinco princípios básicos: valor, fluxo de valor, fluxo contínuo, produção puxada e perfeição.

Existem oito tipos de desperdícios que o Lean Manufacturing visa combater: transporte, estoque, movimentação, espera, superprodução, processamento excessivo, retrabalho e intelectual. Esses desperdícios são considerados atividades que não agregam valor ao cliente e devem ser eliminados ou reduzidos ao máximo.

O Lean Manufacturing utiliza várias ferramentas e técnicas para alcançar seus objetivos, como a filosofia 5S, o Just-in-Time (JIT), a padronização de atividades, a troca rápida de ferramentas (SMED), o Poka Yoke, o Kanban, o Kaizen e o mapeamento de fluxo de valor.

Para implantar projetos de Lean Manufacturing, é importante considerar também outras fontes de perdas, como a variabilidade e a inflexibilidade, e buscar ações que reduzam essas perdas.

Em resumo, o Lean Manufacturing é um sistema de produção que visa eliminar desperdícios, melhorar a eficiência dos processos e focar na qualidade, buscando oferecer maior valor ao cliente. É uma filosofia que requer uma mudança na cultura organizacional e a adoção de práticas e ferramentas específicas para alcançar seus objetivos.

Método Servqual

O SERVQUAL é uma metodologia amplamente utilizada para medir a qualidade do serviço com base nas expectativas dos clientes e em sua percepção do serviço recebido. Ele é composto por duas etapas de entrevistas, onde os clientes são questionados sobre suas expectativas ideais em relação a um serviço e sobre sua percepção do serviço prestado por uma empresa específica.

Infelizmente, esse método não tem grande repercussão nos países da América Latina, talvez por conta de razões culturais já que é seu fundamento baseia-se na existência de um mercado que tem opções de escolha e isso não é exatamente o que ocorre nesta região.

As entrevistas são baseadas em um conjunto de 22 perguntas predefinidas, onde os clientes atribuem uma pontuação relativa à qualidade dos serviços. Normalmente, utiliza-se uma escala de 0 a 6 pontos para essa atribuição.

A primeira entrevista busca identificar o que o cliente considera ideal ou mais importante para a realização de um determinado serviço. Já a segunda entrevista tem como objetivo compreender a percepção do cliente em relação a uma empresa específica, sendo que, ao aplicar o SERVQUAL em sua própria empresa, a segunda entrevista seria direcionada à percepção do cliente sobre a sua organização.

Após as entrevistas, é possível comparar os resultados calculando a diferença entre a nota atribuída pelo cliente à sua empresa na segunda entrevista e a nota atribuída pelo cliente ao que ele considerava ideal na primeira entrevista. Essa diferença representa a qualidade do serviço na visão do cliente, e pode ser interpretada da seguinte forma:

AV – EX = QUAL AV: Avaliação do cliente em relação à empresa EX: Expectativa do cliente QUAL: Qualidade de serviço

Resultados positivos indicam que a qualidade do serviço está acima das expectativas do cliente, enquanto resultados negativos sugerem que a empresa está aquém das expectativas do cliente em determinado requisito.

As cinco dimensões avaliadas pelo SERVQUAL, que são consideradas relevantes na prestação de serviços de qualidade, são:

  1. Confiabilidade (Reliability): avalia a capacidade da empresa de fornecer o serviço de forma confiável, precisa e de acordo com o que foi prometido ao cliente.

  2. Garantia (Assurance): diz respeito à competência da organização em transmitir confiança e segurança para os clientes, demonstrando alto nível de conhecimento e especialização por parte dos colaboradores.

  3. Tangíveis (Tangibles): mede a qualidade dos recursos físicos necessários para a prestação do serviço, abrangendo a infraestrutura, equipamentos utilizados e a aparência dos colaboradores.

  4. Empatia (Empathy): avalia o grau em que o atendimento ao cliente é personalizado e adaptado às suas necessidades. Além disso, refere-se à sensibilidade da equipe em compreender e tratar o cliente de maneira adequada, impactando diretamente a percepção do serviço.

  5. Capacidade de resposta (Responsiveness): analisa a rapidez com que a empresa é capaz de prestar o serviço e sua disposição para solucionar dúvidas e demandas dos clientes. O tempo de resposta aos clientes é um indicador importante dessa dimensão.

A análise dessas dimensões permite compreender os níveis de satisfação do cliente e identificar os "Gaps da Qualidade", ou seja, as áreas que requerem maior atenção na empresa para melhorar a qualidade do serviço prestado.


Posts recentes

Ver tudo

Comments


Gostou? Compartilhe

Quer saber quanto custa uma Auditoria Investigativa de Condomínio?

Quem pode pedir uma auditoria da gestão do condomínio?

Assine e receba novos artigos no seu e-mail

Obrigado pela sua inscrição

AUDITOR ADMINISTRATIVO DE CONDOMÍNIO

Relatório de Auditoria Administrativa para prestação de contas anual, preventiva ou retroativa.

bottom of page